Notícias



"Revitalização da Democracia e o combate à corrupção" é o tema da próxima sessão das "Conferências de Arouca", que terá lugar no dia 4 de maio, às 17h, no auditório da Loja Interativa de Turismo de Arouca.

A democracia conquistada no 25 de abril, para crescer, tem que ser objeto de cuidado, todos os dias, permanentemente, e alimentada com múltiplos ingredientes. Se assim não for, como todo o ser vivo que não é alimentado, também ela tende a estiolar. Daí resultam prejuízos para todos, que nem sempre sabemos avaliar adequadamente, mesmo que alguns possam daí retirar vantagens imediatas.

Um dos seus ingredientes principais é a luta contra a corrupção que sabemos destruir as bases da confiança, da equidade, da solidariedade e da justiça. Em Portugal é um fenómeno que possui enraizamento profundo no comportamento de grande número de agentes e que, por vezes, tende quase a ser considerado como condição indispensável ao funcionamento eficiente da sociedade.
 
Com esta iniciativa pretende-se mostrar que a corrupção, em Portugal, como em outros países, mas com características particulares entre nós, corrói, umas vezes silenciosamente, outras vezes com estrondo, as bases fundamentais da democracia.

Nesta conferência, animada pelo Eng.º João Cravinho, personalidade incontornável da nossa vida cívica e política na luta contra a corrupção, vamos procurar compreender o funcionamento dos mecanismos da corrupção, nomeadamente da corrupção institucionalizada, que poderíamos designar por corrupção de Estado, que tem como objeto a obtenção de vantagens ilegítimas, por parte de múltiplos interesses, nomeadamente, o de grandes organizações privadas.

As características da corrupção em Portugal só podem ser combatidas através do envolvimento dos órgãos de soberania, em particular do Governo e da Assembleia da República. Nas poucas iniciativas que têm sido tomadas não há uma estratégia global que permita englobar essas iniciativas e, sobretudo, não há qualquer controlo eficaz dos resultados. 

Ou se desenha e implementa uma estratégia coerente de combate à corrupção, ou será a própria democracia que, pouco a pouco, vai sendo esvaziada do seu conteúdo fundamental.



Destaques

RECITAL VIOLINO E PIANO”

Blog do Meu Mirante


"V Jornadas: Ciência e Ética uniram estudantes e investigadores”

Roda Viva Jornal


"Não haverá por aí ninguém que possa pôr ordem nisto”

Manuel Brandão Alves,
Roda Viva Jornal

MÚSICA E POESIA PELA LIBERDADE”

Blog do Meu Mirante

Arouca debate “A Floresta de que precisamos”

Roda Viva Jornal

"Conferência em Arouca: «o investimento nas artes não é um investimento nos artistas, mas sim no público»"

Roda Viva Jornal

"IV Jornadas de Ciência (II): Arouca é laboratório vivo"

Roda Viva Jornal

"Projectos dos alunos estiveram em foco nas IV Jornadas de Ciência de Arouca"

Roda Viva Jornal

"Lendas e Histórias de Arouca"

Discurso Direto

"II Jornadas da Floresta em Arouca"

Gazeta da Beira

"Tertúlia do 'Círculo' abordou em Arouca o ensino do futuro"

Roda Viva Jornal

"DOIS ANOS A PROMOVER CULTURA E DEMOCRACIA EM AROUCA"

Do meu mirante

"Investigadores partilham ideias de sustentabilidade em Jornadas das Ciências Sociais em Arouca"

Porto Canal

"JORNADAS DE CIÊNCIA DE AROUCA"

Do Meu Mirante

"Jornadas de Ciências Sociais cumpriram primeiro dia"
"Poesia fechou as Jornadas de Ciência"

Roda Viva

Videogravações das Jornadas da Floresta'17

Registo do último Serão do Círculo por alunos de Multimédia


"Dois violinos no Mosteiro"

Roda Viva

"Diálogos Musicas no Mosteiro de Arouca"

Do meu mirante

"Círculo Cultura e Democracia leva iniciativa a Santa Maria do Monte"

Roda Viva

"COMO HABITAR A TERRA E MERECER O FUTURO"

Discurso Direto

"Desenvolvimento não é sinónimo de crescimento"

Roda Viva Jornal