Notas de Imprensa



“Guerra na Ucrânia, Contexto e Implicações" - Círculo Cultura e Democracia retoma conferência adiada

A conferência sobre a Guerra na Ucrânia, Contexto e Implicações, integrada no ciclo de “Conferências de Arouca”, adiada em maio, irá realizar-se no próximo dia 10 de setembro, pelas 21h15, no Auditório da Loja Interativa de Turismo de Arouca.

Meio ano depois do início da guerra, com resultados devastadores e um fim que parece cada vez mais distante e incerto, importa perceber os contextos, as ações e reações, e as consequências geopolíticas e humanas.

MARIA RAQUEL FREIRE, conferencista convidada para contextualizar e ajudar a entender melhor algumas destas questões, é Professora catedrática de Relações Internacionais e investigadora no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra. Leciona e investiga nos domínios dos estudos para a paz, política externa, UE, Rússia e espaço pós-Soviético, e tem vasta obra publicada sobre estas temáticas. A sua intervenção abordará os seguintes tópicos:
  • Enquadrar a invasão da Ucrânia na política externa russa.
  • Perceber os desenvolvimentos da arquitetura de segurança europeia. Que ordem de segurança europeia? E internacional?
  • A geopolítica da guerra: Implicações para a Rússia. Consequências para a Ucrânia. Reordenamento ocidental (EUA, NATO, OSCE). O espaço pós-soviético. Breve apontamento sobre China e Turquia.
MARYNA TREPOVA, cidadã ucraniana, diretora-executiva de uma consultora em Kyiv, que se encontra a residir temporariamente em Arouca, partilhará as suas opiniões e vivências: o que pensam os ucranianos sobre a guerra, e qual a sua atitude face aos russos e à Rússia? O que explica a resistência ucraniana? Como se vive hoje na Ucrânia?

A moderação ficará a cargo de DANIELA NASCIMENTO, docente de Relações Internacionais e investigadora da Universidade de Coimbra nos domínios dos estudos para a paz, direitos humanos e ação humanitária.

Após as intervenções das oradoras, haverá um período de debate com a assistência, que se deseja vivo e empenhado, e onde todos são convidados a participar. Para que falantes de português e de ucraniano possam usufruir de uma participação plena, haverá interpretação simultânea português-ucraniano e tradução sequencial de ucraniano-português.

Será mais uma “Conferência de Arouca”, dedicada a um momento crítico da nossa história, como sempre, com entrada livre. A não perder.